quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Pra recomeçar

AO O AMOR DA MINHA VIDA!

Recomeçar; eis ai uma palavra de singular beleza,
E de igual modo, muito complicada; mas muito mesmo,
Quando pensada no campo prático das ações.
Por que será esse nosso apego desregrado às coisas que se foram?
Às que se passaram, e sei lá; aos fenômenos que insistentemente teimam por não se repetir?
Pra recomeçar, diria eu, no auge de minha ignorância,
Serem necessários apenas um breve olhar de adeus ao passado,
E o balbucio de meia dúzia de dizeres desapegados.
Mas infelizmente não é tão simples assim, e tampouco gostaria que o fosse,
Sabendo da importância e necessidade de sentir organicamente o que se foi; para poder especular o que virá.
É como levantarmos corajosamente após um tombo, e tentarmos de novo.
É ter consciência de que o mundo não pára, e que por obrigação, devemos seguir o seu exemplo.
O que se passou não deve ser deletado, ao contrário deve ser arquivado cuidadosamente, no fundo de nossa memória,
Para que jamais esqueçamos, que a arte de viver só é possível quando há motivação,
Que por trás de uma conseqüência existe uma causa,
E por fim; só há presente como extensão do passado.

Saulo Oliveira

Um comentário:

  1. Você escreve muito bem!!...Vejo verdades nessas letras...Parabens!!

    ResponderExcluir